LA VEINE: TAKING A FASHION DEGREE

June 08, 2016

TAKING A FASHION DEGREE

fashion degree
If you find yourself thinking about taking a degree in fashion design, there are probably a few things you should know before making a decision. And although these facts are not shocking or unpredictable, I believe they will help you see things more clearly, as I’d like to have seen when I went to college.
Of course each school is different, but I believe some of these episodes make part of the universal reality of every fashion student.

Se estão a considerar tirar um curso em design de moda, existem umas quantas coisas que provavelmente deveriam saber antes de tomarem essa decisão. Embora cada curso seja diferente, acredito que alguns dos relatos que se seguem acontecem um pouco por todo o lado e fazem parte das dores de cabeça de qualquer estudante de moda.

1. It’s not glamorous. At all. Except maybe a few visits to fashion week and some fashion shows that needed extra people filling in the empty seats, the only taste you’ll have of what you see in the movies is gonna be when you’re running backstage trying to find a lost model, or listening to some angry guest complaining about the organization of the event and how it is all your fault. Excluding those days (that quickly lose their magic and that you start trying to avoid at all costs), your time is going to be spent at the atelier, sewing something for the thousandth time, or sitting at home wishing that you knew why your Photoshop stopped working again.
iris apfel
Source

2. You're going to be friends with the sewing machine, either you like it or not. Although this depends from one course to another, I talk of my own personal experience when I say needlework is not something you’re gonna manage to escape from. It has it’s benefits (it’s very important that a designer knows how something is built, what fabrics are at their disposition, finishings, etc) and it’s boring parts: most fashion students don’t like sewing that much, especially when they have to do a piece of clothing they don’t particularly like.


3. You will spend a lot of money. Pray so that your future school will supply all the materials you need, or at least some part of them. Since I was not that lucky, I pay for all the fabrics, objects and prints that I need, and most professors don't care about how expensive it can get. Generally, the materials asked for a certain project will not be used again and you can't even recycle your own creations into your wardrobe or give it some kind of meaningful use, since these things are usually created under such specific circumstances for the sake of "educational purpose", they often times are rendered useless. Actually, it wouldn't really matter since after you deliver them to the faculty it becomes their "property".


4. Your creativity has limits. Imposed by your professor or by your own limitations (you wouldn't create something you could not make afterwards), it's hard to feel stuck when we start an ambicious project. Although, I don't see this fact as a complete disadvantage: it's important for a designer to learn how to operate under some sort of limitations, because eventually we will work with a set of restrains imposed on the creative process, wither the number of fabrics that can be used, the manpower available, monetary resources, etc.


5. Generally, competition speaks louder. Even though it's not impossible, don't expect to make a lot of friendships with your classmates. People won't get along that well, someone will lie about deadlines and the worst part is that professores love watching these things happening. The best way to conduct yourself is thinking "I'm here to take my degree" and do your thing. Eventually, friends will come.


6. You won't learn a lot from your professors. On the other hand, you're going to learn a lot by yourself because there's no other way. You're gonna ask them questions they won't be able to answer or won't be willing to, and most times they will ask you to do things you don't have basic knowledge to do. Thanks to this, you will have to repeat the same work many times because no one says what you're supposed to do.

couture
Source

7. It's impossible to skip classes. Even if you really want to, as sick as you might be, if you don't want to fail class there is nothing you can do. The program is full of projects throughout the semester and not only you have to be present for the final presentation but you also have to go to almost every class so you can discuss your project with the professor, otherwise they won't accept it in the end, on the grounds that they can't be sure that it was you who made it. So if you were thinking about working at home, forget it. It's impossible.


8. Most people change their minds in regards of what they will do in the future. This is an easy for this to happen because right from the beginning, what fascinated so many people loses it's magic and starts being just work. When that happens, there are people who still like doing it, and people who don't. Most fashion students end up working in fashion, but doing something else.


9. Subjectivity kills your grades. If it's hard to make twenty people agree about a shirt, imagine what it's like for someone to evaluate a whole collection. Of course there is always some kind of criteria, but it's mainly about how you organize your project (if you have all the elements they asked for, basically) and so the creative part will never get a comment, since the professors make an effort to not evaluate with their private tastes in mind. The result? Although it is supposed to be the most objective evaluation, you will never have an idea of your evolution.


10. Outsiders will call you superficial. Truth is, the reputation is well deserved: I see everything people criticize about the fashion world in a lot of my teachers, classmates and people I work with. However, it can be annoying to hear something that doesn't correspond to our description.



1. O glamour é uma ilusão. Excluindo talvez umas quantas visitas à semana da moda e a desfiles que precisem (mesmo muito) de encher a plateia, o único sabor que vão ter daquilo que se vê nos filmes sobre alta costura vai ser quando estiverem a correr nos bastidores atrás de uma modelo perdida ou a ouvir convidados zangados da fila da frente a queixarem-se que a organização do evento é uma vergonha e que, obviamente, a culpa é toda vossa. Fora esses dias (que rapidamente perdem a magia e que vocês começam a tentar evitar ativamente), o vosso tempo vai ser passado num atelier a coser algo pela milésima vez, ou em casa à espera que o Photoshop desencrave.
fashion flatlay
Source

2. Vão costurar bastante. Embora isto varie bastante de curso para curso, falo por experiência própria quando digo que costura não é algo de que se vão conseguir escapar. Tem os seus benefícios (é essencial que um designer saiba como se constrói uma peça, os vários tecidos que existem, acabamentos, etc) e as partes mais chatas: a maioria dos estudantes de moda não gosta muito de costurar, principalmente quando têm que fazer uma peça que nem é do seu interesse. É aborrecido ter que fazer coisas de que não gostamos muito, mas acredito que faça parte de qualquer curso.


3. Vão gastar muito dinheiro. Rezem para que a vossa futura escola pague os vossos materiais, ou pelo menos parte deles. Como eu não tenho essa sorte, todos os tecidos, todas as peças necessárias para trabalhar em máquinas de costura industriais, todas as impressões caríssimas saem do meu bolso e, regra geral, os professores não se importam minimamente com isso. Na maioria das vezes, os materiais que nos pedem são usados apenas num trabalho e depois nunca mais vamos precisar deles na vida, e os tecidos são usados em exercícios que, embora úteis para a aprendizagem, vão ser fechados numa gaveta depois da avaliação.


4. A vossa criatividade tem limites. Impostos pelo professor ou pelas vossas próprias limitações (claro que não vão criar uma peça se depois vos for pedido para costurá-la e não forem capazes de o fazer), é complicado sentirmos as asas cortadas quando começamos um projeto cheio de ideias inovadoras e ambiciosas. Não vejo, no entanto, isto como uma desvantagem absoluta: é importante um designer conhecer limites que quase sempre vão existir no futuro, como o dinheiro, o número de tecidos a utilizar ou as máquinas disponíveis.


5. A competitividade (geralmente) fala mais alto. Embora não seja impossível, não esperem fazer amigos entre os vossos colegas de turma e de curso. As personalidades vão chocar, as pessoas vão mentir sobre prazos de entregas para vos prejudicarem e os professores vão adorar assistir à competição que existe entre os alunos. 

couture runway
Source

6. Não vão aprender grande coisa com os professores. Em contrapartida, vão aprender muito sozinhos porque não têm mesmo outra solução. Vão fazer perguntas a professores que eles não vão querer ou mesmo saber responder, e na maioria das vezes vão ser-vos propostos trabalhos para os quais vocês não têm os conhecimentos base necessários. Graças a isto, muitas vezes vão começar o mesmo trabalho vezes sem conta porque ninguém vos sabe dizer o que é suposto fazer.


7. É impossível faltar às aulas. Por muito que queiram, por muito doentes que estejam, se não querem chumbar não há nada a fazer. Este é um curso cheio de entregas de trabalhos ao longo do semestre, e não só têm que estar presentes nas aulas de entrega, como os professores têm que ir vendo o estado do vosso trabalho quase todas as aulas (se o professor receber um trabalho que nunca viu antes, não o aceita). Por isso caso queiram trabalhar a partir de casa, esqueçam. É completamente impossível.


8. A grande maioria das pessoas muda de ideias sobre o que quer fazer depois. É fácil isto acontecer porque, assim que o curso começa, aquilo que fascinava muita gente perde a magia e passa a ser puramente trabalho. A partir daí, há quem goste do trabalho e há quem não goste. É muito comum os estudantes mais tarde continuarem na área da moda, mas com outras profissões.


9. A subjetividade anula os critérios de avaliação. Se é difícil colorarem vinte pessoas de acordo acerca de uma camisola, podem imaginar o que será terem alguém a avaliar uma colecção inteira. É claro que existem sempre critérios, mas são tão direcionados para a organização do trabalho (se tem todos os elementos que foram pedidos, resumidamente) que a parte criativa nunca vai ser merecedora de comentário, uma vez que os professores fazem um esforço para não avaliarem segundo o seu gosto pessoal. Isto acaba por ser bom e por ser mau: embora seja supostamente uma avaliação o mais objetiva possível, nunca vão ter noção da vossa evolução a não ser perante o facto de terem acrescentado aquela grelha que faltava, ou não.


10. As pessoas de fora vão considerar-vos fúteis. A verdade é que a reputação é merecida: eu vejo tudo aquilo que as pessoas de fora criticam em muitas pessoas com quem lido na faculdade, sejam professores, colegas ou profissionais que fazem parte de algumas das nossas tarefas e experiências no campo. No entanto, pode ser chato ouvirmos uma generalização quando nem nos identificamos com ela.

3 comments:

  1. Marta, adorei esta publicação, como acabei há pouco tempo o curso, ainda tenho essas recordações frescas na minha memória.
    É verdade que há uma ideia muito errada do que é estudar design de moda, muitas pessoas pensam que vão estudar para ser stylists (escolher roupa, lidar com celebridades e modelos, etc), quando na verdade o curso é tão mais que isso, tem tudo a ver com manter a mentalidade certa e trabalhar arduamente para alcançar o que queremos.
    Se bem que no meu caso, não concordo muito com o ponto sobre a competitividade, acredito que na escola de arquitectura como são turmas enormes haja esse problema. No meu caso, a minha turma era pequena tinham 15 alunos e éramos todos muito chegados, partilhávamos ideias e discutíamos os trabalhos, estávamos sempre a apoiar uns aos outros, era um ambiente muito fértil criativamente.
    Espero que estejas a gostar do curso! E muito boa sorte :)

    ReplyDelete
  2. O meu curso é científico então é interessante ver o reverso da medalha... o lado mais artístico que também é difícil.
    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ Facebook ~ Bloglovin'

    ReplyDelete
  3. Nossa, o teu curso é mais difícil do que aquilo que eu pensava o.o

    ReplyDelete