LA VEINE: 4 PAINTINGS I WANT TO SEE IN PERSON

July 19, 2016

4 PAINTINGS I WANT TO SEE IN PERSON

paintings louvre
Seeing one of your favorite paintings in person is like finally meeting someone you've been talking to for a long time: you already know how it looks, you know the story and maybe some of the secrets; but the dimension, the impact and the detail that only face-to-face contact can give you changes everything. Seeing a painting for the first time can actually make you start disliking it because everything is so different (this happened to me with a very famous Picasso), or it can turn out to be an experience you will never forget. I've been lucky enough to see some of my favorite paintings in person, but most of them are still waiting for me. Today I talk about four.

Ver uma das nossas pinturas favoritas ao vivo é como finalmente conhecer alguém com quem falamos há imenso tempo: já conhecemos o seu aspecto, a sua história e se calhar até alguns dos seus segredos; mas a dimensão, o impacto e os detalhes que apenas o contacto cara a cara permite podem mudar tudo. Ver uma pintura pela primeira vez pode até fazer com que deixemos de gostar da pintura (isto já me aconteceu com um Picasso muito famoso) porque tudo é tão diferente, ou pode ser uma experiência inesquecível. Eu tenho sido sortuda o suficiente para ver algumas das minhas pinturas ao vivo, mas a maioria delas ainda estão à minha espera. Hoje apresento-vos quatro.

Death of The Virgin, 1602-06
One of Caravaggio's most famous paintings is the "Death of the Virgin", that at the moment is being exhibited in the Louvre (most people don't know what they miss while looking for Mona Lisa). This painting is the reason I fell in love with Caravaggio's work because it represents everything great he did as an artist.
In the painting, Caravaggio is representing the death of the Virgin Mary, whose body is surrounded by men crying. I don't know if these men are supposed to be doctors or disciples,  but it doesn't matter: here is Caravaggio, painting a religious scene. And to be models for his painting, he invited a prostitute (some people actually say the prostitute was dead when he painted her so I'm not so sure about the invitation part) and a few drunk men he found in the streets. I always start laughing when I look at the painting and imagine drunk men in an old studio pretending to cry.
There is something I really like about Caravaggio choosing to portrait biblical figures with such ordinary looks; it is the death of a saint, but it could be any woman lying there. Personally, I feel like it makes the observer feel closer to the people in the painting.
It is also worth mentioning how well he painted it: the chiaroscuro technique he adopted from Da Vinci gives the painting dimension and his own tenebrism, which is used to create a sinister ambient, puts the mourners in the shadows and guides the eye to our ordinary Mary, the only character being illuminated by an anonymous light source insinuating her passage to heaven.

Uma das obras mais famosas de Caravaggio é "A Morte da Virgem", que neste momento está a ser exibida no Louvre (a maioria das pessoas não sabe o que perde enquanto procura a Mona Lisa). Esta pintura é a razão pela qual me apaixonei pelo trabalho de Caravaggio, uma vez que representa todas as coisas fantásticas que ele fez enquanto artista.
Na pintura, Caravaggio representa a morte da Virgem Maria, cujo corpo está rodeado de homens que choram. Não sei se é suposto estes homens serem médicos ou discípulos, mas isso não importa: aqui está Caravaggio, a pintar uma cena religiosa. E para serem modelos desta obra, ele convidou uma prostituta (bem, algumas pessoas dizem que ela estava mesmo morta quando foi pintada, por isso não tenho certezas acerca desse convite) e uns quantos homens bêbedos que ele apanhou nas ruas. Eu começo sempre a rir quando olho para a pintura e imagino os homens bêbedos num estúdio velho a fingirem que estão a chorar.
Há qualquer coisa de que gosto muito no facto do Caravaggio ter escolhido representar figuras bíblicas com aparência tão banal; é a morte de uma santa, mas podia ser qualquer mulher ali deitada. Pessoalmente, sinto que faz com que o observador se sinta mais próximo das pessoas retratadas.
Também vale a pena mencionar o quão bem ele pintou: a técnica de claro-escuro adotada de Da Vinci dá dimensão às personagens e o seu próprio tenebrismo, usado para criar um ambiente obscuro e sinistro, coloca as personagens em luto nas sombras e guia o olhar para Maria, a única personagem iluminada por uma fonte anónima de luz que insinua a sua passagem para o céu.
The Swing, 1767
Fragonard was a french rococo painter, in a time when artists were finally having the opportunity to portray flamboyant and erotic themes and leave the serious, most of the time religious scenes in the past.
To be honest, I don't know a lot of Fragonard's paintings by heart but I'm pretty sure I'd be able to recognize one if I had never seen it before. "The Swing" (that currently makes part of the Wallace Collection in London) is my favorite painting of his (one that is also worth checking out is "The stolen kiss", look at the way he painted her dress), not because it means a lot to me or in general, but because it's so beautiful. I love the colors, I love how the light falls under the characters, I love the happiness portrayed in this. It's such a light story, the lady looks like there is not a single worry in her mind. It puts me in a good mood.
This painting was commissioned by a Baron that wanted Fragonard to portray his mistress, the lady on the swing, and himself, the man laying on the ground looking at her. It was supposed to be a very erotic painting - they're in a secret place where no one can find them, her shoe is flying, he's looking at her little foot and into her dress. Before rococo, painting this kind of intimacy was scandalous.
But even though the theme was now accepted, Fragonard was still capable of making it beautifully inappropriate, like most artists like to make their works. The Baron wanted to put a bishop pushing the lady's swing (which would maybe mean that some bishop knew about their affair, or that the church didn't care about such issues), but Fragonard decided it would be a good idea to paint the lady's husband, instead of the bishop. I don't know how that went when the Baron finally saw the painting, and the only person that probably didn't know about the affair was pushing their own wife's swing.

Fragonard foi um pintor rococó francês, numa altura em que os artistas podiam finalmente retratar assuntos mais levianos e eróticos, e deixar os temas sérios e muitas vezes religiosos para trás.
Para ser sincera, não conheço muitas obras de Fragonard mas tenho a certeza de que seria capaz de identificar como sua uma pintura que nunca tinha visto antes. "O baloiço" (que neste momento faz parte da Wallace Collection em Londres) é a minha pintura Fragonard favorita (uma que também vale a pena ver é "O beijo roubado", vejam só a maneira como ele pinta o tecido do vestido), não porque tem um grande significado para mim ou para o mundo, mas por ser tão bonita. Adoro as cores, adoro a maneira como a luz incide sobre as personagens, adoro a felicidade retratada. É uma história tão leve, parece não haver uma única preocupação na cabeça da jovem do baloiço. Deixa-me bem disposta.
A pintura foi encomendada por um Barão que queria que Fragonard pintasse a sua amante, a jovem no baloiço, e ele mesmo deitado no chão a olhar para ela. Era suposto ser uma pintura muito erótica - eles estão num local secreto onde não podem ser encontrados, o sapatinho dela está a voar, o Barão olha para o pé dela e para dentro do vestido. Antes do rococó, pintar este tipo de intimidade era escandaloso.
Mas ainda que o tema fosse agora aceite, Fragonard foi capaz de tornar a pintura imprópria como a maioria dos artistas gosta de fazer com os seus trabalhos. O Barão queria colocar um bispo a empurrar o baloiço da amante (o que talvez desse a entender ou que um bispo sabia do caso deles, ou que a igreja não dava importância a tais questões), mas Fragonard decidiu que seria uma boa ideia pintar o marido dela no lugar do bispo. Não sei como é que a coisa correu quando o Barão finalmente viu o quadro, e a única pessoa que provavelmente não sabia do romance estava a empurrar o baloiço da própria esposa.
The Sistine Chapel, 1508-1512
If we are speaking of art, this has to be one of the top three places I want to visit the most. The Sistine Chapel ceiling decoration was commissioned by the Pope Sixtus IV, who gave his name to the place and chose Michelangelo, a Renaissance master, as the painter. At the time this was not very well received because Michelangelo was a sculptor, not a brush expert. Other painters were jealous and hoped Michelangelo's work would turn out bidimensional, but he ended up proving otherwise.
This chapel is full of biblical scenes from the old testament, starting with the famous painting of The Creation of Adam. To frame the paintings on the ceiling, Michelangelo painted some architectural elements: the columns you can see are not real, the surface is in reality completely flat.
When you enter the chapel and walk till the altar, you realize the figures get larger and there is more movement; this is because, at the beginning, Michelangelo didn't realize it was hard to observe the paintings from the floor.
Even though he didn't start as a painter, Michelangelo's experience as a sculptor ended up helping him doing this job by creating three-dimensional figures, just like his sculptures. One can tell from the pictures that the characters look like painted sculptures trying to get out of the ceiling.
After all that time having paint continuously dripped into his face, Michelangelo gained some serious health and eyesight problems. After he died, the painter Daniele da Volterra was commissioned to cover the nudity in some of the frescoes.

Se estivermos a falar de arte, este local tem que estar no meu top três de sítios que mais quero visitar. A decoração da Capela Sistina foi encomendada pelo Papa Sixtus IV, que deu o seu nome à capela e encarregou Michelangelo, um mestre renascentista, de pintar o teto. Naquele tempo tal notícia não foi muito bem recebida porque Michelangelo era um escultor, não um pintor. Outros pintores ficaram com inveja e esperavam que a inexperiência de Michelangelo resultasse em obras demasiado bidimensionais, questão que ele acabou por contrariar sem problemas.
Esta capela está repleta de cenas bíblicas, começando com a pintura d'A Criação de Adão. Para emoldurar as pinturas no teto, Michelangelo pintou elementos arquitetónios, como colunas, que dão a sensação de serem mesmo verdadeiras quando na realidade a superfície é completamente lisa.
Quando se entra na capela e se começa a caminhar em direção ao altar, é fácil perceber que as primeiras figuras são mais pequenas que as outras; isto acontece porque no início Michelangelo não se tinha apercebido de que era difícil ver bem os frescos desde o chão.
Embora não tenha começado como pintor, a experiência de Michelangelo enquanto escultor foi na realidade extremamente útil para este trabalho, porque lhe facilitou a criação de figuras tridimensionais, semelhantes a esculturas. Dá para perceber pelas fotografias que as personagens pintadas parecem na realidade esculturas que foram colocadas no teto.
Depois de tanto tempo a ter tinta cair-lhe na cara, tanto a saúde em geral como a visão de Michelangelo ficaram gravemente afetadas. Depois deste morrer, foi pedido ao pintor Daniele da Volterra que cobrisse alguma da nudez dos frescos.
The School of Athens, 1508-11
I know these two last works are very similar and were painted at the exact same time, but I couldn't think about a painting that deserved more to be on this list. The Renaissance, especially in Italy, is my favorite artistic era and the one I'm always the most excited to talk about. If there was a time in the past to make incredible things, it was in Italy during the Renaissance.
The reason why I love this painting is not related to the style or the colors; the painters at this time had very similar styles, as you can verify by comparing this painting to the previous ones of the Sistine Chapel. What I love about "The School of Athens", that was painted by another Renaissance master called Raphael and is in the Vatican Museums, is the documentary feeling it has. Like a photographed taken on a train station when everybody is going somewhere.
This painting represents all the greatest mathematicians, philosophers, and scientists from the classical antiquity. They all lived in different times, but here it's like they are classmates sharing thoughts and theories at school. There is something about this idea that I find fascinating; it's almost like painting a library full of books, or the brain of someone who studied all these people's work. Maybe Raphael is painting his own brain? Who knows.
If anyone is interested, here is an image with the names of the characters. Almost everyone is subtly representing their theories through their body position or objects they carry: for example, if you look at Plato and Aristotle, one has a hand pointing up (because in his philosophy "the changing world we see around us is just a shadow of a higher, truer reality that is eternal and unchanging") and the other holds his hand down (because in his philosophy "the only reality is the one that we can see and experience by sight and touch").
This painting is what we imagine is going on in heaven right now, with the greatest musicians singing together and the philosophers, scientists and mathematicians debating their ideas. Raphael has probably created one of the paintings that represent the Renaissance the best: the importance of Men and science, and the rediscovered value of classic knowledge.

Eu sei que estes dois últimos trabalhos são bastante semelhantes e foram pintados exatamente ao mesmo tempo, mas não conseguia pensar numa pintura que merecesse mais estar nesta lista. O Renascimento, especialmente em Itália, é a minha época artística favorita e aquela sobre a qual estou sempre mais entusiasmada para debater. Se existiu alguma altura no passado onde foram feitas coisas incríveis, foi em Itália durante o Renascimento.
A razão pela qual adoro esta pintura não está relacionada com o estilo ou com as cores; afinal, os pintores desta época tinham estilos muito semelhantes, como podem verificar se compararem este quadro com as pinturas da Capela Sistina. O que eu adoro n'A Escola de Atenas, que foi pintado por outro mestre do Renascimento chamado Raphael e está neste momento nos Museus do Vaticano, é a sensação de documentário que transmite. Como se fosse uma fotografia tirada numa estação de comboios onde toda a gente está a ir para algum lado.
Esta obra representa todos os grandes matemáticos, filósofos e cientistas desde a antiguidade clássica. Todos viveram em épocas diferentes, mas aqui é como se fossem todos colegas de escola, a trocarem pensamentos e teorias entre si. Há qualquer coisa nesta ideia que eu considero absolutamente fascinante; é quase como se esta pintura fosse uma pintura completamente diferente, de uma biblioteca repleta de livros, ou do cérebro de alguém que estudou o trabalho de todas estas pessoas. Talvez Raphael quisesse representar o seu próprio cérebro? Quem sabe.
Se alguém estiver interessado, podem ver os nomes de todas as personagens aqui. Quase toda a gente está a representar as suas próprias teorias através de gestos e posições do corpo, ou de objectos que carregam. Por exemplo, se olharem para Platão e Aristóteles, o primeiro tem uma mão a apontar para cima (porque na filosofia dele, o mundo em constante mudança que nos rodeia é apenas uma sombra de uma realidade maior e mais verdadeira que é eterna e imutável), enquanto que o segundo tem a mãe para baixo (porque na sua filosofia, a única realidade é aquela que podemos ver e experenciar através da visão e do toque).
Esta obra é semelhante ao que imaginamos que será o paraíso, com os maiores músicos da história a cantarem juntos e os filósofos, matemáticos e cientistas a discutirem ideias em grupo. Raphael criou provavelmente uma das pinturas que melhor representa o Renascimento: a importância do Homem e da ciência, e a redescoberta do valor do conhecimento clássico.


Did you know any of these paintings? Which one is your favorite?
Conheciam alguma destas pinturas? Qual é a vossa favorita?

43 comments:

  1. Vou ao Louvre dentro de semanas e como especialista em arte como é a minha mãe certamente vai levar-me a ver a primeira pintura. Também tenho o desejo enorme de ir à Capela Sistina, é simplesmente lindo e mal posso esperar por ver aqueles frescos!

    ReplyDelete
  2. r: O museu é tão grande e tem tantas coisas giras para ver que não estou a pensar em perder tempo com a Mona Lisa!

    ReplyDelete
  3. Adorava visitar a Capela Sistina! Estou em artes e a filosofia estivemos a falar da pintura A Escola de Atenas, chegamos até a fazer uns trabalhos sobre ela para o dia da Filosofia, tinhamos de escolher um dos filósofos presentes da pintura e desenhar, eu fiquei com o PARMÊNIDES. Desde aí fiquei super interessada nesta obra!
    Já conhecia as outras pinturas que referiste, mas vou ser sincera para mim existem outras que EU gostava mais de ver ao vivo.

    Optimo post, xx
    http://eyarablog.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Também adorava visitar a Capela Sistina e ver a Escola de Atenas, são duas obras magníficas de artistas que admiro imenso. Ótimo post, adoro o blog!

    ReplyDelete
  5. Quando tive em itália e tive oportunidade de visitar as galerias uffizi e o vaticano, fiquei com imensa pena no final. No Vaticano parar é uma coisa que é impossível . Então sempre a gritar contigo para avançares e acabas por perder noção de onde estás, o que vais ver... e só queres sair dali. A capela Sistina está tão apinhada que acabas por não ver nada de jeito nem sequer os detalhes que já tinhas planeado descobrir e acabas por te esqueceres que até é uma capela. O que fica na memória são os gritos de "avanti, avanti. no pictures".

    ReplyDelete
  6. Great post my dear, I wish to see in person those paintings too :-)

    ReplyDelete
  7. your blog is absolutely gorgeous! <3
    also, these paintings looks amazing!

    xo
    http://itsevelina.com

    ReplyDelete
  8. Art is one of my love the painting touch my heart thank you for showing Chapels Sistina painting
    Have a good day

    ReplyDelete
  9. Já vi a capela sistina ao vivo e é absolutamente L I N D A :). Das melhores pinturas que já vi ao vivo :)

    ReplyDelete
  10. Beautiful paintings! xo, sharon

    www.stylelullaby.com

    ReplyDelete
  11. Wow, a sério? Estás a estudar onde? Talvez faça um post a falar nisso!
    Não ligo muito a pintura, devo confessar, mas já tive a sorte de ver duas das que mostraste no post. Vi a primeira no Louvre e vi o teto da capela Sistina. Devo dizer que a capela Sistina é imperdível!

    beijinho,
    Sara

    ReplyDelete
    Replies
    1. Really? Vou-me candidatar a essa universidade este ano!

      Delete
  12. Muito obrigada! É a minha primeira opção, por isso espero entrar...

    ReplyDelete
  13. Such beautiful pieces! So wonderful you got to enjoy them face to face!

    ❤︎
    Dakota D.
    http://fannypacksandvisors.com
    Instagram/Snapchat/Twitter: @missdsquared413

    ReplyDelete
  14. obrigada pelo comentário <3
    adorava ver a capela sistina! deve ser mágico :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ReplyDelete
  15. Tive a sorte de ir a Roma e visitar locais repletos de arte e obras fantásticas incluindo o Museu do Vaticano. É simplesmente fascinante.

    ReplyDelete
  16. Sem dúvida alguma e, tal como eu refiro, o facto de não ter funcionado comigo, pode perfeitamente funcionar com as restantes pessoas. Se tiveres o cabelo oleoso este spray pode ser-te muito útil :)

    Para te ser sincero, sou muito de apreciar a arte no geral. Há quem diga que pareºo um "burro a olhar para um palácio" mas, na realidade, consigo tirar as minhas próprias ilações que é isso que conta. Se um dia vieres a Lamego, vais ficar boquiaberta com as pinturas de Nicolau Nasoni que encontras no tecto da Sé Catedral. São lindas :D

    NEW OUTFIT POST | Beach, please.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ReplyDelete
  17. A capela Sistina é realemente impressionante :)

    ReplyDelete
  18. A Capela Sistina é linda, gostava muito de visitar :)

    http://myfashionsenseblog.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  19. It's so nice to see such a beautiful and refreshing post that's actually worth seeing and reading. I can only wish you to see those painting in real life and let me tell you, The Sistine Chapel is even more spectacular than you can imagine :)

    fashionabejita.blogspot.com

    ReplyDelete
  20. a capela sistina é deslumbrante!
    xo, Ana Rita Leite
    WHITE DAISY

    ReplyDelete
  21. Que pinturas lindas! Acho que mesmo quem não é fã de pintura devia ter contacto com algumas destas obras de arte :)
    Kisses,
    Messy Hair, Don't Care

    ReplyDelete
  22. Obrigada pelo comentário <3
    Realmente a pintura é uma arte a que não damos o devido valor. "Perder" tempo num museu é das melhores coisas da vida! Gostava muito de ver a Capela Sistina ao vivo :)
    Segui o blog, gostei imenso :)

    Beijinhos, xx
    mylittlecorner7.blogspot.pt

    ReplyDelete
  23. Beautiful paintings, I can see why you would like to see them in person. I feel like I've seen ' The Swing' painting in a museum before, possible the Louvre?

    xoxo
    Rina
    http://www.andshedressed.com

    ReplyDelete
  24. Great post! I love it so much.


    STYLEFORMANKIND.COM
    Bloglovin

    ReplyDelete
  25. Qué maravilla de pinturas!!! Son muy bonitas.
    http://elsecretodemistercloset.com

    ReplyDelete
  26. Estive para visitar a Capela Sistina o ano passado mas acabei por não conseguir ir lá, mas continua na minha lista de sítios a visitar! =)

    beijinho

    www.anafernandes.ch

    ReplyDelete
  27. So amazing! Would love to see these in person, for sure.

    -Ashley
    Le Stylo Rouge

    ReplyDelete
  28. Very impressive.
    Greetings from Bavaria/Germany, Rena
    www.dressedwithsoul.com

    ReplyDelete
  29. I loved the stories behind the first two paintings! The painting with the lady on the swing is so pretty - I would love to see that one for real. x

    Kate Louise Blogs

    ReplyDelete
  30. Quem me dera conhecer a Capela Sistina! Aliás, quem me dera conhecer tudo, mas dessa selecção seria a minha prioridade :)

    ReplyDelete
  31. You chose really interesting masterpieces, dear! I'd love to visit Sistine Chapel too, it's so weird, because I was in Vaticane few years ago and I haven't visited this place yet.

    http://crafty-zone.blogspot.com/

    ReplyDelete
  32. Such beautiful art! Totally loved the second painting. x

    Have a nice day,
    Andreea
    http://couturezilla.com/

    ReplyDelete
  33. Este verão vou (finalmente) conhecer o Museu do Prado e já ando a dar saltinhos! :)

    ReplyDelete
  34. já vi a primeira, é maravilhosa :) também adorava visitar a capela sistina!

    ReplyDelete
  35. Amei tanto o teu post que nem sei por onde começar a falar! Eu amo arte e história e este posto foi perfeito! Sonho em visitar quaisquer um dos quadros! :D

    xx, Edna
    Mercury Rose

    ReplyDelete
    Replies
    1. R: clicas no link e no topo do site do lado direito tens "register", segues os passos e já esta! :)

      Delete
  36. Recentemente tive a oportunidade ver pinturas de alguns dos meus artistas preferidos e fiquei emocionada!! Ninguém me conseguia tirar do museu...

    ReplyDelete
  37. What I nice idea for a post. I didn't know the French one, but being Italian, I do know the other ones. I've never seen them in person, though!
    http://carolinapage.eu

    ReplyDelete